Kneaded Memory – (memória amassada)

Triennal Beaufort04, 2012

http://beeldenpark.beaufort04.be/nl/pagina/245-270/kneaded-memory.html

Public Art – Porto city, 2015

http://www.porto.pt/noticias/arte-publica-apresentou-hoje-a-cidade-a-obra-kneaded-memorymemoria-amassada-de-dalila-goncalves

 

 

“Kneaded Memory”, Beaufort04, Belgica, 2012 / Projecto de Arte Publica, Porto, 2015

Azulejos pintados manualmente e moldados sobre volumes de cimento.

Dimensões: Variáveis.

 

 

Kneadead Memory

Na instalação Kneaded Memory, a artista portuguesa Dalila Gonçalves dispõe numa Praça de Blankenbergue, objectos que se assemelham a pedras, a destroços de cimento com formas e tamanhos distintos. Partes das superfícies irregulares e arredondadas foram revestidas com azulejos moldados a essas reentrâncias. É nesta conjugação entre a forma, os azulejos e o cimento que se cruzam histórias da cidade Belga (de onde foram retirados os motivos dos azulejos) e da tradição portuguesa da azulejaria. A região da Flandres é conhecida, entre outras coisas, pela sua faiança e pelo seu azulejo. De resto, foi desta região que no século XVII Portugal importou muitos dos motivos e técnicas de fazer azulejo ainda hoje presentes em muitos edifícios e monumentos Portugueses.

Num fenómeno comum tem-se assistido nas ultimas décadas à degradação, à destruição e à caída em desuso destes elementos decorativos. O cimento e o betão são cada vez mais as cores das nossas fachadas.

Kneaded Memory é uma reflexão sobre as fronteiras entre o presente e o passado, entre a memória, a recordação e o esquecimento.

 

 

 

 

Voltar atrás